domingo, 25 de agosto de 2013

a cor que existe em nós

já se faz necessário há muito tempo
uma impessoalidade na arte
para que os frutos de meu gênio
não me acarretem esse adjetivo
para que me minhas valsas
não se tornem bossas
para que meu rock
não se torne valsa

queria vida balsa
e não tocar no chão
viver no mar sentindo o vento
vendo para onde vou sem saber
voando com as gaivotas

afinal é disso que se trata
morar num lugar cinza, não é?
a cor que existe em nós

Nenhum comentário:

Postar um comentário