segunda-feira, 5 de agosto de 2013

balde

sempre tive essa teoria
de que cada ano antes do 25
valia como 25 antes dos 100
porque só isso explica
essa mudança de cores
essa mudança de acordes

como se eu pintasse um quadro
e o destino jogasse um balde
de tinta
só que aí o desenho fica melhor
e eu tento superá-lo, sobrescrevendo-o

como se eu fizesse cafuné
no moleque de anteontem
desse uns bons conselhos óbvios
baseados no que sou

e fizesse estimativas de como eu seria
se assim não fosse
ou como eu serei
se assim o for

aprendi a ser cruel comigo mesmo
como um sensei, um sargento, um pai
me forçando a seguir sempre avante
e me eximindo do cargo de mirante;

dando a mesma cara ao tapa e ao beijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário