segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

knife




someone asked me this weekend
if i'm not too cold
maybe i'm just too old
for this kind of question


asked if my heart wasn't sold
for some new emotional style
with no stroke or heartbeat
which nowadays it's also fashion


once you don't make all those fake acts
people see you as a knife
bleeding their lies
passionately composed generations ago
by/for their beloved families

then you cannot feel anything
because you're not a human anymore
maybe if you're too strong, you're a god
but in actual circunstances
a demon is the easy meaning

kids, you got to remember:
people love pacts
and their gods ain't the same of yours



segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Hércules de vidro



na dúvida
se considere a pior pessoa na face da Terra
só que sendo a melhor
essa é a melhor forma de sair ileso:
sem machucar ninguém

somos Hércules de vidro
dispostos contra os outros por natureza
trabalhos homéricos e cruéis
tamanho a sua dureza

somos sutura, curativo, antissépticos contaminados
sempre tentando fazer desta cabeça um templo
pois a mais pura forma de paz é o exemplo

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

entre o raso e o profundo




se engana quem acha que existe gente rasa
que suas experiências são superiores
acredite, há uma grande carga nos puxando
para o senso comum e os comportamentos casuais

hoje eu não enxergo isso mais com uma total aversão
tento perceber que existem outros de mim
numa diferente versão
numa diferente visão
(e na maior parte das vezes são esses que busco
pois são esses que me fazem crescer)

as pessoas ditas profundas estão afundando
pois a descoberta da verdade também lhes é pesada
e acabam criando novamente outro senso comum
que é esse do aluguel dos sonhos alheios em busca dos seus

entre o raso e o profundo
em cada um de nós
existe um mundo

pra qualquer um há um manual de instrução,
uma proposta didática pra ir removendo
a densidade dos sentimentos enterrados
por meio das piadas largadas aos ouvidos

granadas arremessadas em múltiplos sentidos
perfurando cuidadosamente as nuvens que cercam
os nossos vulcões adormecidos

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

hacker





a cultura hacker
o instinto da invasão, do conhecimento
da corrosão do instinto
habita em mim e eu acho que não escolhi a ciência
foi a ciência que me escolheu

essa parada de procurar,
de buscar o lado mais alternativo
a fim de perceber o cerne
me fez parte desde o berço
e desde então, vi as consequências
e tento revelar apenas um terço de mim

para os escolhidos, parte dos dois terços restantes
pra alguém talvez todo
não antes sem algum engodo
que para mim não é engodo algum
e é aí que habita o mistério
onde dois vira um