sábado, 22 de março de 2014

acidente







o fato é que não existe
o amor como imaginamos
e eu não sei se estou disposto
a acordá-los dessa mentira

eu não acho muito saudável
subtrair um rim ou um fígado
mas o lance é que eu não tenho mais nenhum dos dois
então pra mim é fácil

eu não acredito mais
e eu não sei se devo ensinar
mas não existe
o que existe é o encontro casual
infelizmente
o amor é uma obra acidental
é uma pintura surrealista
somos geniais sujando o quadro
então eu sujo

tento não idealizar
mas no fundo idealizo
porque mesmo esse acidente
já está em minha cabeça
então eu percebo que nunca experimentarei
o amor como eu penso
que é narcisista
se eu pensar do ponto de vista
que eu quero alguém como eu

infelizmente
o amor
é pra ser tomado
em doses homeopáticas
e talvez seja um sinal
de que ele não é para nós
que amamos

Nenhum comentário:

Postar um comentário