sexta-feira, 4 de abril de 2014

couro





eu,
ao contrário dos planetas normais
vivo em órbita de um sol de gelo
congelado pela apatia da vida
e pela experiência

e eu tô sempre andando no horizonte
fugindo
com uma tocha na mão

no entanto,
há uma hora que você se esbarra
tropeça
e não escapa

então nesse momento
eu preciso me adaptar
e meu corpo desenvolve
um couro necessário
como o das jaquetas dos rock n' rollers

e uma vez dentro dele eu reinicio o ciclo
de me esquentar

Nenhum comentário:

Postar um comentário