sexta-feira, 23 de maio de 2014

sinalizador






você pode perder o rumo
perder a bússola
perder a cabeça
perder o bilhete de volta da estação
perder os sapatos
e ficar sentada
mas você não pode perder
o sinalizador que está no seu bolso

quando não vir mais minha sombra
atire pro alto
que eu apareço

você pode colocar fogo no mundo
explodir o escritório
explodir meu quarto
implodir seu espírito
implodir qualquer rastro de algo que já tenha sido
mas não imploda esse chafariz que eu fiz
onde os passarinhos que fogem de sua tempestade
matam sua sede
pra depois pousar em mim

você pode inundar o banheiro
esquecer ligado o chuveiro
inundar meu olho
inundar meu jardim
você pode inundar minha cama
e ainda assim eu dormirei contigo

você pode até não fazer nada disso
você pode simplesmente
continuar sendo assim
mas continue sendo
mesmo que seja diferente

quando fizer sol
vou procurar o guarda-sol
pra que não queimemos
na exposição em demasia

quando chover
vou procurar o guarda-chuva
pra que não gripemos
no impacto da gota fria

se molharmos os pés
vou buscar sapatos novos
antes de queimarmos as mãos
te darei luvas

e assim, nos adequando
a cada situação
viveríamos a vida em vela
derretendo sempre
e queimando de novo

                [ iluminando o quarto

Nenhum comentário:

Postar um comentário